Como aproveitar as liquidações para ter o que vestir o ano inteiro

compras 2Janeiro é mês de férias, de viajar e, para muita gente, é o período de ir às compras. Sim, é a época em que as liquidações pipocam na maioria dos shoppings e centros comerciais das cidades. E é claro que muita gente logo pensa que é a hora de tirar o atraso e adquirir tudo que não foi possível quando as peças tinham preços de lançamento.

Pode ser uma boa ideia, mas antes de cair nas 1.001 tentações das nossas mentes devidamente estimuladas pelo consumismo queria deixar umas reflexões aqui para aquelas pessoas que se sentirem tocadas. Isso inclui quem se arrepende de algumas compras por impulso e acaba guardando um sem número de objetos com etiqueta que ficam devidamente escondidas no armário para serem usadas um dia chamado NUNCA! Alguém aí se lembra de roupas compradas que não foram usadas fora do provador?

Justamente por isso ser muito comum é que passamos aqui para dizer que vale muito a pena se planejar antes de dar aquele passeio tentador no shopping. A gente propõe uma estratégia que pode ajudar a fazer compras mais assertivas e levar para casa realmente o que faltava e vai fazer diferença na sua vida. Primeiro, tire um tempo para organizar o armário. Sabe por quê? Quando a gente sabe o que tem, diminui a chance de gastar com as mesmas coisas. Você economiza dinheiro e tempo porque vai direto naquilo que precisa complementar para compor o que já possui. Assim acaba aquela velha reclamação de que não tem nada para vestir.

Outra sugestão singela para não repetir erros do passado é fazer uma lista mesmo com tudo que sentiu falta nesse tour pelo guarda-roupa. Em seguida, procure as peças mais clássicas e atemporais em vez de apostar em “modinhas” e tendências que podem “cair” na próxima estação. Assim, você terá “o que vestir” por muito mais tempo.

Gaste tempo procurando, fuçando e comparando tecidos com mais qualidade, com caimento e movimento, cores que valorizem o seu tom de pele, modelos que ressaltam tudo que você ama e com o conforto que precisa. Esta mudança no padrão de escolha vai certamente refletir na versatilidade do acervo multiplicando o que você tem e facilitando as coordenações de cores.

Experimente tudo analisando bem se a peça está adequada ao seu corpo, para que ela não fique encostada em função de pequenos ajustes que enrolamos para fazer. Uma dica é comprar mais peças de cima do que de baixo, a ideia é ter maior variedade porque são mais marcantes e trocamos mais vezes. A média que calculo para cada peça de baixo são cinco peças de cima para um guarda-roupa se manter mais dinâmico.

Calças tipo pantalona em tecido fluido e tons neutros, estampas geométricas, peças em poá, listras e animal print, vestido tubinho, macacão, saias amplas e confortáveis, ou longas, malhas e linhas coloridas, camisa branca, camisa jeans, e peças em tons alaranjados, roxo, vermelho e bege, além de acessórios atemporais.

Tente fazer em casa, e se quiser uma ajuda profissional faça um orçamento com a gente. Custo-benefício perfeito para você não ter esta preocupação mais e não cair em pegadinhas nas liquidações, bazares e saidinhas no shopping.

Veja algumas peças imprescindíveis para seu armário:

Cibele Ramos - colaboradora

Cibele Ramos - colaboradora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *