Especialista dá dicas para prevenir as sete lesões mais comuns em corredores

 

Correr é uma das primeiras alternativas de quem deseja alcançar o shape dos sonhos. Além de divertida, a atividade não requer muito investimento e pode ser praticada em (quase) todos os lugares. Bem democrático, né? 

Mas não pense que basta apenas um tênis apropriado para sair correndo por ai. Se não for executado corretamente, o exercício pode acabar provocando lesões. E definitivamente não é esse o desejo.

Foto: Pixabay/Divulgação

Foto: Pixabay/Divulgação


O personal trainer Eduardo Rodrigues, contratado pelo Aché Laboratórios, fabricante do
Biofenac (medicamento usado em casos de leves dores e incômodos nos corredores), listou  os problemas mais comuns.

  1. Inflamação da canela conhecida também como canelite, é caracterizada por uma inflamação dos tecidos do tendão e dos músculos ao redor da tíbia. É comum em esportistas que estão estreando no esporte. Para evitá-la, deve-se treinar com o acompanhamento profissional e respeitar os limites do corpo;
  1. Fascite plantar– a fáscia plantar, localizada na sola do pé, liga o calcanhar aos dedos. Ocorre devido a alterações na forma do pé, aumento de peso ou erros de pisada durante o treinamento. Treinar intensamente em terrenos irregulares pode aumentar as chances de desenvolver o problema, por isso o ideal é optar por lugares planos;
  1. Torção– também chamada de entorse, provoca o estiramento ou a ruptura de um ou mais ligamentos do tornozelo. O ideal é evitar terrenos esburacados, que aumentam as chances para a incidência deste tipo de lesão;
  1. Fratura por estresse– são muito frequentes em decorrência do impacto da atividade durante a corrida. Para diminuir os danos, recomendam-se os exercícios de o fortalecimento dos músculos com o acompanhamento de um profissional;
  1. Tendinite de Aquiles– caracterizada por uma inflamação ou degeneração do tendão de Aquiles, é fruto de um desgaste da articulação. Causa inchaço e dor. Como prevenção, o praticante não deve ultrapassar suas limitações físicas durante os treinos e precisa realizar o alongamento antes e após a corrida;
  1. Distensão muscular é resultado da sobrecarga de exercícios físicos sem repouso adequado ou por falta de alongamento. Acontece quando os músculos posteriores da coxa são contraídos fortemente e repetidamente, sobrecarregando os músculos mais fracos e levando ao estiramento muscular parcial ou total. Para prevenir, o ideal é tirar um tempo para fazer o alongamento adequadamente;
  1. Lombalgia– mais conhecida como dor na coluna, é fruto da ausência de alongamento e também da realização de exercício em postura inadequada. Além do alongamento, utilizar calçados adequados também contribuem evitar as dores. 

Renata Evangelista

Jornalista e blogueira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *