Prática e funcional, pochete vem conquistando espaço a cada estação

pochete 1A moda é assim. Tem peça que numa época é tendência e vira objeto de desejo e na outra a gente olha torto. O círculo de produção da indústria é helicoidal, uma roupa ou acessório que já usou nunca volta numa outra temporada como cópia fiel. Muda a cor, muda o material, muda modelagem ou muda até o jeito de usar. Algumas peças conseguem permanecer como “tendência” durante várias temporadas, mas outras entram na lista dos controversos.

A pochete é uma delas e é também um dos acessórios mais antigos que se tem notícia. Só de curiosidade, uma “bolsinha” com as características da pochete foi identificada na múmia “Ötzi” encontrada nos Alpes. Arqueólogos acreditam ser de 3300 a.C., ou seja, Ötzi pode ter usado há cerca de 5.000 anos um artefato semelhante a uma pochete feita de pele de animais.

A “pocket” frequentou a moda em vários períodos e apareceu de forma diferente ao longo dos anos. Perdeu o titulo de objeto utilitário no século passado para virar fashion e brilhou nos anos de 1980, até ser taxada de cafona e ser marginalizada.

A pochete ficou na geladeira por um bom tempo e pela velocidade que a moda acontece está custando a voltar à cena com o brilho que normalmente acontece. Ela até tenta. Em 2017, as semanas internacionais de moda resolveram superar o preconceito e reeditaram a pochete com todo fervor. Marcas como Empório Armani, Stella Mc Cartney, Hermés e até Chanel desfilaram suas belt bags e a peça voltou a circular, mas nunca se tornou uma febre entre nós.

Será por quê, né? Ninguém pode negar que é um acessório prático, funcional, versátil e que facilita muito a vida, principalmente de quem pratica exercícios físicos ou não curte muito carregar bolsas pesadas.

Além disso, pode servir para “acinturar” um look mais larguinho, dar um ponto de cor a uma produção monocromática, modernizar um visual mais clássico e deixar seu guarda-roupa mais dinâmico – papel aliás fundamental dos acessórios.

Nunca se sabe se a pochete veio para ficar ou se vai dar meia volta de novo. Enquanto isso, pode ser que você se apaixone por algum modelo ou cor. Observe somente como vai usar: se você não quer destacar seus quadris ou qualquer volume a mais na região tenha cuidado porque este acessório é mestre nisso.

Antes de banir a pochete ou qualquer outra peça, saiba mais sobre como você pode usar para valorizar a sua silhueta ou encaixar no seu estilo. Entre em contato que temos uma consultoria de imagem e estilo sob medida para você.

Veja algumas propostas: 

Cibele Ramos - colaboradora

Cibele Ramos - colaboradora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *